Cães e gatos são, para muitas pessoas, mais do que apenas animais de estimação; eles são considerados parte da família. E, como acontece com os membros da família humana, estes parentes de quatro patas muitas vezes ganham petiscos, brinquedos e claro, carinhos à vontade.

Uma pesquisa realizada pelo IBGE e Instituto Pet Brasil constatou que, pela primeira vez na história do país, há mais animais do que crianças nos lares brasileiros. E após esse longo tempo em que o home office foi a solução adotada para o período de isolamento, a convivência quase que permanente intensificou as relações entre tutor e animal, criando maior dependência afetiva entre ambos. Além disso, o número de adoções de animais neste período aumentou cerca de 30% segundo dados levantados pela Pesquisa Radar Pet 2021.

Com o retorno ao trabalho presencial se intensificando, essa é uma questão que preocupa muitos profissionais devido às incertezas sobre os reflexos emocionais que isso causará aos animais. Por isso, visando tanto o bem-estar dos pets como de seus tutores, muitas empresas estão adotando algumas práticas para contribuir neste momento de mudança de rotina.

pet friendly


Uma medida criada por diversas empresas é a adaptação do espaço para que o colaborador possa levar, em um dia da semana ou do mês, seu pet para o trabalho. Claro que isso é uma possibilidade que varia de empresa para empresa, mas estabelecer áreas de descompressão que possam acolher colaborador e seu animal de estimação, ou até mesmo uma área externa para momentos de recreação, contribui bastante para este período de readaptação. Um fator interessante é que o contato mais próximo com animais de estimação no trabalho ajuda a diminuir os níveis de estresse, deixando o ambiente mais descontraído.

plano de saúde Pet


Uma vez que o animal de estimação é visto como um membro da família e, inclusive, assumindo o papel de filho em muitos casos, esse é um benefício de grande valor para os colaboradores. Há hoje no mercado diferentes produtos neste segmento voltados para o meio corporativo, que vão desde planos com co-participação, cobrindo clínicas e pronto-socorro veterinário, até produtos no formato clube de vantagens, onde o contemplado tem descontos especiais em uma rede de estabelecimentos pet friendy, além de condições especiais em aplicativos de serviços de pet sitter.

licença Pet


Outra ação praticada por algumas empresas é conceder o direito a alguns dias de licença para colaboradores que adotarem um animal de estimação, podendo estes serem usados de uma vez ou de forma fracionada. Assim, eles terão a possibilidade de cuidar do pet recém chegado à família com todo o carinho e atenção. 

Essas medidas também têm impacto na produtividade e no relacionamento entre os colaboradores. Pesquisa realizada pela Virginia Commonwealth University em uma empresa nos EUA, apontou que houve 25% de aumento na produtividade, tanto dos colaboradores que levaram seus animais para o trabalho como também dos demais colegas sem pets.

Além disso, mais interações entre os colaboradores foram realizadas uma vez que os animais contribuíram para promover maior comunicação entre os membros da equipe. 

Há muitos pontos positivos sobre este assunto. Esta é uma tendência crescente nas empresas, com estudos que comprovam seus benefícios. Mas claro, deve ser avaliada caso a caso. Portanto, considere identificar se na realidade da sua empresa este é um benefício possível de ser implantado.