10 erros que te atrapalham na busca por empregos

Cuidado Confira as principais pontos que comprometem a contratação.

O currículo parece bom, o profissional se mostra qualificado e, muitas vezes, se descreve como alguém que está apto para “vestir a camisa” e contribuir com a empresa. Mas o que será que deu errado, quando o tão esperado feedback do recrutador não chega? 
 Especialistas em carreira e recrutamento listaram quais são os 10 erros que estão atrapalhando a sua contratação. Muitos deles não são nem imaginados pelo profissional, como bancar o amigo de longa data do recrutador ou cometer erros gramaticais na elaboração de currículo. 
 O que se posta nas redessociais é também outro ponto que pode acabar comprometendo o processo seletivo. Mas, calma. Todo problema tem solução. Confira a seguir onde está o erro e o que pode ser feito  para conquistar, finalmente e de uma vez por todas, aquelas vagas de emprego tão desejada. Confie. 

1 Não cometa erros no currículo

Problema : O currículo é o contrato inicial entre a empresa e o candidato. Dentre as informações que não podem faltar estão experiência profissional, formação e/ou cursos complementares, cargos e/ou área pretendida, objetivo profissional, idade e idiomas. 
Solução : A dica da gerente da Catho, Bianca Machado, é não deixar de fazer uma boa revisão. Reveja a estrutura, os objetivos, habilidades e experiências”. 

2 Não envie o currículo para a mesma empresa várias vezes 

Problema: Enviar o currículo por e-mail várias vezes e ainda ir pessoalmente entregá-lo na empresa na expectativa de conquistar  a vaga. Acredite: atitudes como essas mostram ao recrutador que o candidato tem ansiedade e que é pouco assertivo. 
Solução: “ Se sua preocupação é garantir que o RH recebeu o seu currículo, ligue e pergunte se seu e-mail foi entregue”, recomenda a gerente da Catho, Bianca Machado. 

3 Não conte uma história triste 

Problema: Outro comportamento que os recrutadores condenam é usar o discurso de uma história triste e difícil para conseguir um emprego. Ainda segundo a gerente da Catho, Bianca Machado, não é isso que vai garantir a contratação. 
Solução: “Esse não é o melhor caminho. Aceite a situação e assuma a responsabilidade para sair dela. Se necessário, conte com a ajuda de alguém ou algum profissional para aprender a como alcançar o seu objetivo”.

4 Não oculte, minta ou disfarce informações 

Problema Seja honesta. Os recrutadores vão cruzar informações a todo tempo e questioná-lo sobre tudo aquilo que está escrito no currículo. Não adianta mentir ou inventar  informações. Pior do que não ter um curso de inglês completo vai ser cair em contradição.
Solução : O gerente da Randstad, Ricardo Fazanaro, reforça: “Por mais que você precise do emprego, mentir ou omitir pode acabar com suas chances. O recrutador é experiente” . 

5 O recrutador não é o seu amigo de infância 
Problema: Muitos recrutadores, para minimizar  a ansiedade dos candidatos, podem ser super simpáticos. Porém, isso não quer dizer que ele se tornou seu amigo… Nunca force a criação de intimidade com o recrutador. 
Solução: “ Exceder essa intimidade é um risco. Mantenha a sua linguagem longe das gírias, responda apenas às perguntas do recrutador e atenda as expectativas de forma profissional”, aconselha a gerente da Catho, Bianca Machado. 

6  Se prepare para a entrevista 
Problema: É preciso entender os requisitos da vaga, pesquisar sobre a empresa e focar nas etapas de todos o processo. 
Solução: Para a diretora do ManpowerGroup, Wilma Dal Col, o candidato precisa responder às seguintes perguntas: O que acha interessante destacar?  Quais habilidades foram utilizadas ? Quais competências adquiriu ou lançou mão para fazer o que ou fez ? “ O que as empresas buscam é como desempenhou determinada atividade”. 




7  CUIDE DAS SUAS REDES SOCIAIS
 Problema: Vale o alerta: é fundamental ter cuidado com aquilo que se posta nas redes sociais. Isto porque, cada vez mais, a análise dos perfis estão presentes nos processos de seleção. 
Solução:  Para o gerente da Randstad, Ricardo Fazanaro, é preciso manter as redes sempre atualizadas, principalmente o Linkedin. "Verifique de tempos em tempos os seus perfis. As empresas costumam pesquisar para ter uma dupla verificação após receberem os currículos"

8 NÃO SE COLOQUE EM UMA POSIÇÃO INFERIOR
 Problema: Não se desvalorize sobretudo, se for uma oportunidade de primeiro emprego ou caso não tenha experiência. Conheça seus pontos fortes e trabalhe seus pontos de melhoria.
 Solução: "O candidato precisa pensar que é um profissional com habilidades e competências, que tem potenciais que podem trazer para a companhia e tem empresas que ele pode trabalhar e contribuir para o crescimento", destaca a diretora do ManpowerGroup, Wilma Dal Col.

9 SÓ SE CANDIDATE A VAGA QUE ESTEJA NO SEU PERFIL 
Problema: Não adianta insistir na vaga se você não está em linha com os requisitos divulgados pela empresa. A orientação é do gerente da Randstad, Ricardo Fazanaro. 
Solução:  Se candidate somente às oportunidades que estão dentro do seu perfil e qualificação. “Analise com atenção todos os pré-requisitos. Seja criterioso: não adianta se inscrever em uma posição que não seja adequada a sua carreira", afirma.





10 SAIBA OUVIR UM NÃO DO RECRUTADOR
 Problema: O fato de não ser contratado não quer dizer que o candidato seja um profissional ruim ou que não esteja disposto a aprender. O que vai definir quem fica com a vaga é a visão de quem mais atende o perfil que a empresa precisa naquele cargo. 
Solução:  Por isso, é preciso saber lidar com o não, como alerta a diretora do ManpowerGroup, Wilma Dal Col. Tenha uma visão melhor do cenário que está buscando. Isso evita decepções ou surpresas". 

“O que as empresas buscam é como ele desempenhou determinada atividade” Wilma Dal Col - diretora do ManpowoerGroup 

“Não adianta se inscrever em não seja adequada a sua carreira” - Ricardo Fazanaro - gerente da Randstad 

“ Mantenha a sua linguagem longe das gírias, responda apenas ás perguntas e atenda as expectativas de de forma profissional” - Bianca Machado - gerente da Catho 

 

Fonte: Jornal - Correio - 18/03/19

 
< voltar à página anterior