Felipe Massa fala sobre motivação e lembra principais momentos da sua carreira

No bate-papo promovido pela randstad, patrocinadora da equipe williams, o piloto fala que pensa em correr em outra categoria depois de deixar a f1

Nesta quarta-feira, 8 de novembro, o piloto Felipe Massa participou de um bate-papo com clientes e a equipe da Randstad, no Hotel Intercontinental, em São Paulo. A conversa foi conduzida pelo jornalista esportivo e especialista em motores Celso Miranda, além do presidente da Randstad no Brasil, Jorge Vazquez. Os temas abordados foram a carreira, trajetória e projetos para o futuro, já que Felipe anunciou recentemente sua aposentadoria da Fórmula 1.

“Quando se faz o que gosta, tem prazer e amor pela profissão, o tempo passa muito rápido, voa. Já se passaram mais de 20 anos desde que iniciei a carreira e os pilotos geralmente encerram mais cedo. Sempre fiz tudo com muita vontade, dedicação e amor”, comentou Massa logo no início do evento. Essa é a 15ª temporada dele e a última como piloto da Fórmula 1.

Como patrocinadora da equipe Williams, a Randstad buscou aproveitar a presença do piloto no Brasil para a corrida do próximo domingo e usar a experiência de Massa para ilustrar situações comuns de sua profissão – como lidar com pressão, manter a motivação e encarar as frustrações – fazendo um paralelo com o mercado de trabalho. “O trabalho de um piloto é muito diferente do trabalho em uma empresa comum, mas é muito parecido no sentido de que as coisas mudam a cada momento e você precisa estar sempre preparado. A Fórmula 1 vive de mudanças a cada momento, como: pistas novas, acertos diferentes no carro, decisões diferentes a cada momento. Muitas vezes você erra, como em qualquer outro lugar. É muito importante aprender com os erros e melhorar sempre. Ter foco é fundamental para se atingir os objetivos”, afirma.

Quando questionado sobre o trabalho em equipe, Massa afirma que é fundamental para conquistar resultados mais importantes para o grupo. Uma equipe de F1 tem mais de 500 funcionários trabalhando por um único motivo, a vitória. Suas dicas mais preciosas de carreira já estão sendo passadas na prática à Lance Stroll, de quem agora é professor. Massa, no início da carreira foi aluno do Michael Schumacher, de quem recebeu grandes ensinamentos e chama de professor. 

E não pense que a pressão para ele é diferente da sofrida pelos trabalhadores de qualquer empresa. Massa afirma que é preciso usar a pressão para atrair coisas positivas, se acostumar a trabalhar e tentar usá-la para trazer coisas positivas. “Tem que pegar toda a emoção que a torcida passa e transformar em resultado, concentração, motivação. Tudo isso é importantíssimo para fazer o resultado acontecer. Existem tantas frustrações em uma carreira esportiva, tem tantos problemas em volta que, chegar no topo, se torna muito mais difícil do que parece. No caso do automobilismo só um ganha. Então, lidar com frustração é algo muito constante”, comenta.

Sobre 2018, o piloto afirma que deve continuar correndo em alguma categoria, mas ainda não sabe se vai aceitar o desafio logo de cara. Antes precisa entender a categoria onde pode ser útil, importante e divertida ao mesmo tempo. A meta agora é ter um pouco mais de tempo para a família e analisar bem qual será seu destino. 

 
< voltar à página anterior