Estudo aponta a opinião dos profissionais quanto ao investimento das empresas no desenvolvimento de

O desenvolvimento profissional vem ganhando cada vez mais importância no contexto do mundo do trabalho. O reflexo dessa evolução pode ser observado por meio da pesquisa realizada pela Randstad, segunda maior empresa de Recursos Humanos do mundo. O estudo concluiu que 79% dos entrevistados, aproximadamente 13,2 mil pessoas, acreditam que o foco dos empregadores no desenvolvimento do talento de seus colaboradores é importante também para o crescimento pessoal. Com isso, 54% do total dos respondentes afirmaram que as empresas onde atuam passaram a investir mais nessa área do que na década passada.

Os brasileiros ocupam a sexta colocação entre os 34 povos consultados no levantamento, que usou como base para análise o último trimestre de 2014. Com 67%, o país se posiciona atrás de dos seguintes países:  Índia (86%), China (81%), México (70%), Malásia (70%), Turquia (69%) e Chile (68%). Na opinião dos participantes do Brasil, as empresas locais estimulam mais o desenvolvimento das suas equipes que os alemães, por exemplo, cujas respostas alcançaram 45%, o que os leva a 24ª colocação.

Seguindo essa mesma linha de pensamento, curiosamente, nações desenvolvidas, como Suécia (41%), Dinamarca (39%) e Japão (36%) estão na outra ponta da lista, entre os povos que julgam que as companhias têm investido menos no talento dos seus profissionais.