5 maneiras pelas quais as PMEs podem criar uma marca empregadora de sucesso

A maioria das pequenas e médias empresas (PMEs) já têm o que é preciso para criar uma marca empregadora de sucesso. Elas só necessitam conduzir suas estratégias da maneira correta. 

Sua marca empregadora é o motivo pelo qual as pessoas podem querer trabalhar para você. Assim, conduzi-la corretamente ajuda você a atrair, engajar e reter as pessoas certas. Mas, uma marca ruim pode ser um risco. 

Sua marca empregadora não é formada apenas pelo que você pensa e diz sobre sua empresa, mas também pelo que os outros pensam e dizem sobre você. 

Isso já é um bom motivo para desenvolvê-la e promovê-la ativamente, ao invés de deixar que os outros falem em seu nome.

Pedimos dicas a alguns especialistas de employer branding da Randstad sobre como começar. Confira, neste artigo!

Buscando realização

Então, o que faz valer a pena trabalhar para uma organização? Um grande salário supera todo o resto? 

Por mais de 20 anos, temos entrevistado pessoas de todo o mundo para a Employer Brand Research anual da Randstad. As descobertas revelam que, embora o dinheiro seja importante, é apenas parte da história. 

Na verdade, existem muitos exemplos de empresas que oferecem recompensas financeiras altas, mas ainda têm marcas empregadoras ruins. 

De acordo com Jan Denys, Diretor de Comunicações Corporativas e Relações Públicas da Randstad Bélgica, que ajudou a lançar o programa de pesquisa, “as pessoas querem se sentir valorizadas e ter a chance de realizar seu potencial”.

Segundo ele, “elas querem trabalhar em uma cultura e ambiente amigável, que as apoie e lhes permita equilibrar sua vida profissional e pessoal. Em tempos difíceis como estes, a segurança no emprego torna-se mais importante. Muitas pessoas também querem fazer a diferença no mundo ao seu redor. Todos esses fatores estão envolvidos na marca empregadora.”

Isso significa que, mesmo que seus recursos financeiros sejam limitados — e podem ser agora —, você ainda pode atrair bons profissionais, fornecendo um trabalho agradável e gratificante.

Trate bem seu pessoal

Como uma PME, você pode achar um desafio competir com os orçamentos de marketing das corporações gigantes. 

Ainda assim, Jan Denys acredita que “há muita ênfase na comunicação dentro do branding do empregador. O que realmente conta é como você trata seu pessoal.” 

Ele acredita que um bom marketing pode ajudar a transmitir essa mensagem positiva, mas apenas quando os fundamentos da cultura e do suporte estão sendo aplicados na prática.

Para a especialista em marca empregadora, Francesca Campalani, Vice-Presidente de Marketing Global de Talentos do Randstad Enterprise Group, “as histórias de employer branding mais envolventes comunicam a alegria de pertencer a uma organização que você ama”. 

PMEs e startups tendem a ter naturalmente o senso de identidade, propósito e pertencimento que as empresas maiores podem achar difícil de sustentar à medida que evoluem e crescem. 

Também podem oferecer um ambiente alegre e empreendedor, que pode dar a vantagem de atrair pessoas que desejam inovar.

Bases para uma grande marca empregadora

Quais são, então, os principais alicerces para desenvolver e comunicar uma marca empregadora de sucesso?

1) ouça seu pessoal

Converse com seu pessoal sobre o que os atraiu para o seu negócio e o que os deixa orgulhosos de fazer parte do seu time. O que os atraiu pode atrair outros como base para uma marca empregadora consolidada. 

Esse diálogo também pode ajudar a identificar áreas onde as oportunidades que você oferece e a maneira como você trata os funcionários podem ser melhoradas.

2) mantenha uma imagem real

Quanto mais as pessoas são bombardeadas com marketing, menos confiam nele. Elas querem autenticidade. 

É por isso que a melhor maneira de comunicar sua marca empregadora externamente é encorajar seus funcionários a contar sua própria história, em suas próprias palavras. 

Essa é a sua marca empregadora articulada por pessoas que realmente a conhecem e a vivem todos os dias.

Com as economias sob pressão, muitos podem estar enfrentando uma queda na receita e possíveis demissões. A maneira como você trata as pessoas durante esses tempos difíceis é o teste mais verdadeiro da autenticidade da sua marca empregadora

Você não pode evitar decisões difíceis. Mas deve cumprir suas promessas sendo sincero, apoiando os funcionários afetados e, como líder, compartilhando os sacrifícios.

3) faça da mídia social sua amiga

Sua capacidade de transmitir sua história ao maior público possível foi ampliada por sites de comparação de empregos e mídias sociais. 

Isso inclui conectar-se com candidatos em potencial de fora do mercado local ou da órbita da indústria. O outro lado do brilho das mídias sociais é que todos saberão em breve se a marca que você tenta transmitir não reflete a realidade.

4) mantenha-se relevante

A COVID-19 provocou mudanças em onde e como as pessoas trabalham, tanto por meio do trabalho remoto, quanto pelo número de profissionais que optam por trabalhar de forma temporária. 

A pandemia também aumentou o desejo das pessoas de trabalhar em organizações que refletem seus valores. É importante garantir que a sua marca empregadora e a promessa do funcionário que a sustenta reflitam essas expectativas em mudança.

5) seja paciente

As pessoas geralmente desejam resultados imediatos do seu branding de empregador. Se elas não os entendem, desistem. Mas você não pode mudar a realidade dentro de sua empresa, nem as percepções dela da noite para o dia. 

As organizações de sucesso têm investido no branding por muitos anos, e vendo os benefícios de crescer gradualmente.

Se você quiser saber mais sobre o que os grandes talentos desejam e como atraí-los, faça o download do ebook com resultados da última Employer Brand Research.

você busca soluções de RH?

clique aqui

você é candidato e quer saber sobre nossas vagas?

clique aqui