O sucesso nos negócios - independentemente do setor em que você opera e do tamanho e do tipo de sua organização - sempre depende das pessoas.

Você precisa de uma equipe determinada e confiável se quiser prestar o melhor serviço aos seus clientes, ficar um passo à frente dos concorrentes e acompanhar as últimas tendências, desafios e oportunidades do setor.

FileAndFolder_illustration_UseBackgroundWhite_RGB.svg

baixe o guia para compreender e gerenciar o absenteísmo na sua empresa

faça aqui o download do material

Por esse motivo, os empregadores sempre devem priorizar a gestão do absentismo no local de trabalho. Na administração de um negócio, é inevitável que colaboradores tirem folgas não programadas (dias além das férias anuais e feriados), mas você precisa saber quando o absenteísmo está se tornando excessivo e possivelmente representa uma ameaça à produtividade.

De acordo com uma pesquisa do Integrated Benefits Institute, somente nos Estados Unidos, empregadores enfrentam perdas anuais de produtividade de US$ 530 bilhões (€ 432 bilhões) devido ao absenteísmo. No Reino Unido, estima-se que o custo total das folgas tiradas pelos funcionários chegue a £ 26 bilhões (€ 28,7 bilhões) até 2030.

Uma maneira de entender melhor o assunto e o impacto que ele exerce na sua empresa é observar as suas principais causas. Isso pode ajudá-lo a criar um plano específico e eficaz para gerenciar o problema.

lesões físicas e doenças

Queixas físicas de diversos tipos - geralmente lesões ou doenças - são responsáveis por uma grande proporção das ausências no local de trabalho. Isso pode ser um grande problema para os empregadores, em especial durante os meses de inverno, quando tosses, resfriados e gripes sazonais se tornam mais prevalentes.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), os empregadores norte-americanos incorrem custos de US$ 36,4 bilhões (€ 27,2 bilhões) por ano como resultado de dias de trabalho perdidos relacionados a cinco doenças crônicas ou fatores de risco:

  • Hipertensão
  • Diabetes
  • Tabagismo
  • Sedentarismo
  • Obesidade 

A pandemia de covid-19 foi um exemplo extremo de como doenças físicas podem ter um impacto devastador na mão de obra. Na União Europeia, o número de pessoas que se ausentaram do trabalho chegou a 22,3 milhões no primeiro trimestre de 2020 (período em que foi confirmado o primeiro caso de coronavírus na Europa) – acima dos 18,5 milhões no trimestre anterior. No segundo trimestre de 2020, o número quase dobrou, chegando a 40,9 milhões – um nível de absenteísmo que criou grandes desafios de RH para os empregadores.

Tomar medidas para ajudar seus funcionários a se manterem fisicamente aptos e saudáveis impulsionará seus negócios tanto quanto beneficiará os colaboradores individualmente. Considere estratégias como:

  • introduzir incentivos ou esquemas de gamificação que incentivem os funcionários a ir caminhando ou de bicicleta para o trabalho;
  • certificar-se de que as pessoas cujas funções são basicamente sedentárias façam pausas regulares para se levantar e se movimentar;
  • promover dias de conscientização sobre saúde e eventos como o Dia Mundial Sem Tabaco;
  • fornecer lanches saudáveis gratuitamente.

problemas de saúde mental

No passado, as doenças físicas eram vistas como as únicas razões legítimas para as pessoas tirarem folgas não programadas do trabalho. Nos últimos anos, sabe-se que o bem estar mental é tão importante quanto a saúde física para que as pessoas não apenas compareçam ao trabalho, mas o desempenhem de maneira adequada.

Os CDC classificam os distúrbios de saúde mental “como as preocupações de saúde mais onerosas nos Estados Unidos”, com quase um em cada cinco adultos relatando algum tipo de doença mental em 2016.

De acordo com a Fundação de Saúde Mental do Reino Unido, cerca de 15% das pessoas - quase um sexto da mão de obra - apresentam problemas de saúde mental durante a vida profissional. Esta pesquisa também revelou que oferecer um melhor suporte à saúde mental aos funcionários pode permitir às empresas do Reino Unido uma economia de até £ 8 bilhões (€ 8,7 bilhões) por ano.

Então, o que você, como empregador, pode fazer para reconhecer a importância dessa questão e ajudar seus funcionários a manterem uma boa saúde mental?

O primeiro passo é começar a ter conversas francas e honestas sobre o assunto para reduzir o preconceito e incentivar os colaboradores a falar com seus colegas ou gerentes quando precisarem de ajuda. Você pode fornecer ajuda e suporte à sua equipe, dando-lhes acesso a recursos como workshops, seminários e materiais on-line sobre saúde mental.

Incentivar os funcionários a manter boas práticas de saúde física, como fazer exercícios regularmente e se alimentar bem, também contribuirá para o bem-estar mental.

Qualquer investimento que fizer em recursos ou provisões de saúde mental para a sua equipe provavelmente trará como retorno a redução do absenteísmo. Além disso, o presenteísmo - quando a produtividade dos funcionários diminui porque eles vão trabalhar apesar de estarem doentes - também se tornará menos comum.

FilesWithPaperclip_illustration_UseBackgroundWhite_RGB.svg

baixe nosso guia completo para saber mais sobre absenteísmo

faça aqui o download do material

intimidação e assédio

Se a intimidação e o assédio se tornarem um problema em seu local de trabalho, é provável que você também observe índices de absenteísmo acima da média, já que pessoas que enfrentam esse tipo de problema podem tirar folgas devido ao estresse e à ansiedade resultantes.

Infelizmente, esse é um problema extremamente comum. Uma pesquisa da Monster.com publicada em 2019 demonstrou que quase 94% dos entrevistados sofreram intimidação no trabalho, em comparação com 75% que relataram o mesmo em um estudo de 2008. Talvez o mais surpreendente seja que mais da metade (51%) dos entrevistados da pesquisa da Monster relataram que foram intimidados por um chefe ou gerente.

Essa é claramente uma questão que requer uma resposta cuidadosa, mas objetiva, do departamento de RH. Aqui estão algumas medidas que você pode considerar implementar:

  • elaborar políticas específicas que informem que tipo de comportamento é considerado intimidação ou assédio e como essas questões serão tratadas
  • especificar canais e métodos que os funcionários podem utilizar para relatar incidentes ou preocupações com total confidencialidade
  • ter um procedimento de investigação claro, incluindo com cronograma, que deve ser seguido toda vez que uma denúncia ou reclamação for feita
  • revisar e coletar feedback regularmente sobre as políticas antiassédio e intimidação para garantir que estejam sempre adequadas

busca por um novo emprego

Outro motivo comum para as pessoas tirarem folgas não programadas é desejar participar de uma entrevista ou processo seletivo para outro emprego, mas não querer utilizar suas férias anuais. Os funcionários também podem alegar que estão doentes para ter tempo para procurar outros empregos, atualizar seu currículo ou preencher formulários.

Essa é outra questão para a qual você precisa ter políticas claras em vigor para que os colaboradores saibam as justificativas aceitáveis para uma ausência.

Alguns empregadores podem estar dispostos a fornecer a seus funcionários a flexibilidade de participar de entrevistas de emprego durante o horário normal de trabalho. Embora isso possa gerar preocupações sobre permitir um alto índice de rotatividade de funcionários, conceder a seu pessoal um certo nível de liberdade e controle sobre o próprio trabalho pode aumentar a satisfação deles, tornando-os menos propensos a querer deixar sua empresa.

Se você está enfrentando altos índices de absenteísmo no local de trabalho e acredita que a busca por emprego por parte dos funcionários seja um motivo importante, talvez você precise repensar seus métodos de contratação e formas de interação com os colaboradores.

Elaboramos um breve guia que aborda detalhadamente a questão do absenteísmo no local de trabalho e destaca maneiras de solucionar esse desafio.

FilesWithPaperclip_illustration_UseBackgroundWhite_RGB.svg

obtenha o guia e saiba mais sobre como gerenciar o absenteísmo

faça aqui o download do material
sobre a autora
sandra ebbers
sandra ebbers

sandra ebbers

vice presidente global de conceitos de inhouse

Sandra é responsável pela implementação do conceito de inhouse em todo o mundo. Esse conceito de negócios agrega valor a grandes organizações, otimizando sua força de trabalho e orientando os trabalhadores temporários em uma maneira econômica de se trabalhar.